(( 3 meses ))


eu invejo da solidão o desejo de estar só. eu invejo da solidão o desconhecimento do infinito. eu invejo da solidão o silêncio.
eu invejo a certeza que só pisa em solo sólido. eu invejo a certeza pois esta não tem medo. eu invejo da certeza o futuro.
eu invejo dos amantes o toque. eu invejo dos amantes a liberdade. eu invejo dos amantes a falta de amor.
eu invejo do poeta a dor virtual. eu invejo do poeta o amor sem consequência. eu invejo do poeta a falta de compromisso.
eu invejo do sol que simplesmente pode sumir quando bem entender e quando volta, volta com a mesma força de sempre.
– acho que vou viajar pro sol e deitar minhas cinzas sobre suas labaredas impenetráveis. –

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: