o poema e o pensamento


o poema:
a pele e a noite
cruzada a fronteira
a verdade sob os olhos que não enxergam
a saudade sob os corações que não batem
o eterno sentimento do vazio
que se perde em meio à tanta esperança

dias que o relógio teimou em não girar
noites que meu coração teimou em não sonhar
eternas vontades
que minha alma machucada deixou de reinar

o pensamento:
dizia o velho ancião
que na morte o que mais doía era o coração.
perguntei-lhe como sentiria dor,
se já não tenho mais coração?
e o ancião calmamente respondeu:
que enquanto houver amor,
em toda morte reinará a dor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: