instantes de mim


em um instante eu pertencia ao mundo.
no outro eu era só seu.

em um instante eu era o pato no ninho de cisnes, tentando se encontrar e encontrar um espaço aonde não seja julgado ou que não seja jogado à margem.
no outro instante, eu era o cisne, bebendo da mais límpida água, com as penas brancas e todos em volta se curvando perante minha beleza, não só externa.

em um instante eu era um perdido.
e no outro eu era meu maior achado.

em um instante eu pendia para os lados.
no outro instante eu tinha achado o meu equilíbrio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s