a decisão: liberdade


depois de tanto sofrer nas mãos daquilo que o destino me proporcionou.
eis que encontro minha liberdade em uma tarde de dezembro.
embaixo do sol, à espera do ônibus que me levaria á lugar nenhum, mas que, lá no fundo, eu sabia que esse lugar nenhum era exatamente para aonde eu deveria ir.
assim como sacudia o ônibus, sacudia também minhas idéias, e quanto mais o tempo passava mas eu tinha certeza do acerto de minha decisão.
mais eu era concreto.
e o sol na minha face tranquila era para me iluminar e aliviar as rugas e sombras que eu conquistei até  hoje.
era como se eu tivesse me libertado de uma prisão em que eu mesmo me coloquei sem ter noção do que fazia.
e a música em meus ouvidos aliviava meus pensamentos perdidos, fazendo-os escorrer por por minha garganta e descerem para serem digeridos em meu âmago.
não havia mais choro, nem solidão.
eu estava acompanhado de minha sorte e felicidade.
era a minha decisão. minha verdade e minha vontade.
eu finalmente era rei novamente.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: