abstinência


estou ficando tonto. as paredes estão se aproximando de mim. me apertando. meu nervo está à flor da pele. estou irritado. irritadiço. não sei se vou conseguir, mas estou tentando.
sinto fome, mas não tenho vontade de comer. sinto sede, mas não quero beber. eu só quero fumar. mas eu proibi. preciso parar. quero parar.
estou alucinando com cigarros. tentando imaginar como fazer para fumar escondido e ninguém notar. talvez na faculdade, talvez em casa – que tem o cheiro de cigarro natural, já, talvez na rua. não posso fazer isso, mas não sei se consigo parar. preciso por algo na boca. uma bala, um chiclete, um pedaço de pão.
café então, nem pensar! preciso evitar. talvez eu até evite comer, já que ter o estômago cheio me dá vontade de fumar. talez eu até tome um calmante, para diminuir a ansiedade. talvez eu deixe uma marca de cigarro em meu braço, para que eu lembre sempre que ver.
estou entrando em choque. estou tendo síndrome de abstinência. estou enloquecendo.
quero fumar! preciso fumar!
mas não o farei. por minhã mãe. por mim. por minha vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s