kyra


eu entrei na faculdade desanimado, conheci as meninas e, mesmo assim, não conseguia me abrir totalmente. deixar que elas entrassem. e aí apareceu você.
no começo, você era apenas a veterana que sentava comigo na aula de sociologia. sem perceber, você tinha virado kyra, e, logo em seguida, uma grande amiga. sem que eu tivesse tempo de absorver nossa amizade, eu me peguei vendo você de forma diferente. eu esperava por você de manhã e, inconscientemente, saía da aula procurando por você. com a história do cigarro, eu achei que, talvez, estivesse alí a minha chance de te conquistar. mas eu não consegui e desanimei.
em meio à tudo isso, eu não conseguia parar de pensar em você. fato: eu estava me apaixonando.
meio sem saber o que fazer, naquele dia em que te levei até a escada, eu estava cavando minha própria sepultura. ou melhor, eu estava construindo meu castelo, e não tive como voltar atrás. eu estava apaixonado e não conseguia nem mentir para mim mesmo dizendo o contrário.
o tempo passou e eu me sentia perdido. até aquele dia em que fomos ao orfanato. eu não ia, não podia ir, mas algo dentro mim não queria deixar que eu ficasse. algo me dizia para ir e mesmo não podendo eu fui. e não me arrependi.
brincando, eu tive você entre meus braços, teus olhos nos meus olhos, tua boca na minha e meu coração em tuas mãos.
naquele dia eu não queria voltar pra casa. queria viver eternamente ao teu lado. viver eternamente aqueles momentos. por isso queria tanto que você me levasse em casa. quanto mais tempo eu passasse com você, por menos tempo eu sentiria saudade. não deu.
os dias seguintes me fizeram viver a faculdade como eu não fazia há tempos. manhãs, tardes, tudo se fundia em uma coisa só: você. e, mesmo sabendo que você iria viajar, eu queria me entregar. eu me entregava. e não havia nada que pudesse impedir isso.
tudo passou à fazer sentido em minha cabeça e eu sabia que o que eu sentia era sólido. passei a viver com você os melhores dias, dei os melhores beijos, mostrei o melhor de mim (que quase ninguém vê). escrevi os melhores textos, ouvi as melhores músicas, senti os melhores amores… me deixei experimentar o que não deixava antes. me arrisquei.
sentir as coisas que senti com você me fez mudar. não sei se pra melhor ou pra pior. mas me fez crescer. amadureçer. algo que eu relutava há tanto tempo. ter você ao meu lado me fez compreender o sol, a lua, o céu, o mar… me fez compreender que, se eu me deixar levar, eu posso descobrir muito mais do que imagino, muito mais do que eu posso ver o sentir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: