O Meio do Infinito


Em seu lugar, só vejo a sombra de teu corpo. Uma lembrança, metáfora, da presença que um dia encheu de sol o meu céu nublado, mesmo que ainda houvesse dias de chuva ou dias de noite.

Pensei, em algum momento oportuno de meus devaneios, que a distância maior fosse ser aquela que o tempo criaria em torno da história que criamos, porque, assim como o infinito tem um meio frágil, nós tínhamos vários. Mas me enganei, mais uma vez, como em grande parte dos meus pensamentos vagos e iludidos por um romantismo que não me cabe mais, e percebi, mesmo que deveras atrasado e lacrimejado, que a maior distância que sempre tivemos foi aquela que foi imposta por ti e por suas convicções cruéis e inatingíveis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s