Um Pingo


Ia me doer mais do que doeu e então eu fui covarde.
Não conseguiria te deixar partir, então te deixei sozinho no fim de tudo. Não suportei ter de desistir e jamais suportaria ver você partir. Te deixar partir. Não suportei você não estar mais aqui para me fazer companhia de noite, para me fazer sorrir quando eu precisava ou para deitar do meu lado me dando apoio quando eu me sentia só.
E agora eu estou aqui, deitado no escuro com os olhos brotando lágrimas sentindo meu peito dilacerar de saudade. Percebendo o abismo de sua ausência toda vez que vou onde você estaria, toda vez que faço algo e lembro como você reagia, toda vez que procuro seus olhos e não encontro.
Como eu queria hoje te abraçar novamente, como eu queria poder te sentir de novo, te fazer um afago e dizer que te amo.
Como eu queria que você estivesse comigo agora. Como eu queria que você pudesse me dar forças pelo menos uma vez mais.
As vezes, quando o céu escurece, e eu estou sozinho, ouço seu choro,  baixinho, triste e solitário, como um lamento de saudade.
Não, eu não queria ouvir seu choro.
Não, eu não queria sentir saudade.

Anúncios

Um Comentário

  1. Cartas a um Jovem Sábio

    Diogo, e quando ele diz que o amor não é mais o suficiente?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: